Pular para o conteúdo principal

Forma e Substância

Gosto de seguir as notícias do lugar onde moro e também o que acontece no restante do mundo,especialmente na minha terra natal-o Ceará.Entretanto,há momentos em que me vem a vontade de parar de ler os jornais,e ver as notícias de crônica do dia a dia na tv.
Noto tantas vezes um desperdício de oportunidades na transmissão das informações e dos fatos pelos meios de comunicação de massa.Esquecem-se de quanta beleza e luz podem infundir no nosso coração e de quanto seja fundamental para cumprir o próprio dever de informar,respeitar o ser humano.E,por respeito compreendo sobretudo a exposição da verdade.Esse é também o motivo pelo qual não sou a favor da censura.Penso que tudo deva ser dito,incluindo os fatos de crônica como a policial,por exemplo.A questão é o modo como se escolhe contar.Forma é substância!
Sempre disse não à especulação da dor e do sofrimento das pessoas e não a sua negação,de modo que a história seja instrumento e oportunidade de conhecimento.Não ao prazer quase patológico de repetir n vezes um fato mas sem acrescentar nada de novo ao mesmo,poluindo a mente de um leitor ou expectador menos atento.Isso ao meu ver não é serviço,mas puro sensacionalismo barato.
Enfatizo que minha crítica não se dirige a ninguém em particular,quem sou eu para julgar o trabalho jornalístico?Exprimo tão somente meu ponto de vista como leitora e expectadora num meio que é aberto a todos- a Internet.
Se  para a televisão podemos assumir o controle remoto e decidir liberamente aquilo que queremos ver,também por aqui podemos decidir  qual  informação queremos acessar,aquela que nos toca na alma e que edifica.Por uma nova ética!
                                                          

Comentários

Edna Lima disse…
Em um país, como o nosso, onde a cultura é necessidade primordial para uma população futura.
Programas de Tv deixam muito a desejar.
O controle remoto é monótono até.
Ótimo texto.Beijos. Edna.
✿ chica disse…
´Tica???Falta muito ainda,Bergilde!!Infelizmente. Coisas e pessoas são expostas pra quem quiser ver.Triste! beijos,chica
Anne Lieri disse…
Bergilde,que texto genial!De fato hoje em dia a midia anda muito apelativa e muitas vezes prefiro me alienar de alguns fatos a levar essa violencia gratuita para dentro de minha casa.Adorei sua opinião!bjs e meu carinho,
Mona Lisa disse…
Um texto fantástico!

A televisão é um verdadeiro instrumento de manipulação.Cabe-nos saber diferenciar o bom do mau.

O mesmo se passa com a internet.

É o progresso da tecnologia!No entanto o "comando" será sempre nosso!

Beijos.
EDER RIBEIRO disse…
Bergilde, dificilmente assisto tv, pois a programação da tv aberta é nivelada por baixo. Informação, hj, temos vários meios de buscá-la. Bjos.
Georgia Aegerter disse…
Com certeza, bergilde. Nem tudo que brilha é ouro e nem tudo que se diz informacao ou cultura é de bom tamanho. Tem-se que peneirar tudo.

Bom fim de semana

Bjao
LUCONI disse…
Concordo com você minha amiga mas vim aqui para te dizer que vou precisar me afastar por uns trinta dias, não ando bem, ando vazia, oca, vou tentar me reencontrar, deixei um último texto lá, até a volta, beijos Luconi
Tucha disse…
Concordo com vc.! A exploração de um certo tipo de imprensa das misérias alheias é chocante. E certamente fazem isto porque existem leitores que gostam deste tipo de enfoque.

Não estou conseguindo ter acesso aos Filhotes Adorados, o blog acabou ou vc selecionou leitores ? Gostei deste novo.
Bergilde disse…
Oi Tucha!
Agradeço a você e aos demais amigos que manifestam suas opiniões pessoais aqui.
O bog filhotes adorados pelo momento está em configuração privada.Se puder ter seu email enviarei com prazer um convite de acesso também para você aí.
silvioafonso disse…
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Eliane F.C.Lima disse…
Este comentário foi removido pelo autor.
Eliane F.C.Lima disse…
Também sou contra a censura e a favor da verdade. O problema é que não há nenhum meio de comunicação - jornal, televisão e até a Internet - onde se encontre tal preciosidade. Se o ser humano, individualmente, sempre é parcial e, portanto, vê cada fato por seu lado subjetivo - e lá se foi a verdade! -, as grandes mídias, como as emissoras de televisão e os mais importantes jornais e revistas, são comprometidos com seus próprios interesses e defendem "o que é seu". Não há verdade no que é dito por eles. Nós, as pessoas comuns, nos enganamos inteiramente se pensamos que, acessando esses meios, obtemos informação. O que vemos e ouvimos vem sempre embrulhado no papel de presente do interesse empresarial. Fatos são deturpados, opiniões são forjadas, versões hipócritas e maquiadas são apresentadas com a finalidade de enganar, favoravelmente a si, o "informado" do outro lado. Esses mesmos meios de comunicação defendem ferrenhamente a liberdade de expressão e a não censura. É claro. Tudo de que eles precisam é da liberdade de ludibriar.
Eles têm a máxima liberdade de expressão, mas a verdade é um produto censurado por eles.
Eliane F.C.Lima (Blogues "Poema Vivo", "Literatura em vida 2" e "Conto-gotas")