Pular para o conteúdo principal

Enquanto se espera

Quantas vezes temos que passar por momentos de espera na nossa vida?Geralmente não por vontade nossa.Assim,ocorre durante uma viagem pelos atrasos nos horários dos aeroportos, estações de trem ou de ônibus, nos engarrafamentos de trânsito que,dependendo da razão,chegam a durar até mais de uma hora.Ou quando se vai a um consultório médico onde prevalece a ordem de chegada e não o horário da marcação,ou no restaurante para sermos servidos,ou nas filas de banco,correios,enfim,inúmeras são as situações em que a única coisa que nos resta é procurarmos ter paciência e esperar a nossa vez.Porém,quando estamos acompanhados das crianças aí sim o negócio piora porque se nós adultos somos impacientes em saber aguardar, imaginem os pequenos?Cinco minutos podem parecer uma eternidade! 
Entretanto,acredito que cada um de nós temos nossos próprios recursos para enfrentarmos essas ocasiões de espera da forma  menos torturante possível.Em família adotamos algumas medidas e até montamos uma espécie de kit com coisinhas que os meninos costumam se entreter, sendo muito útil nessas circunstâncias:
*Livros coloridos,revistinhas,blocos de papel com lápis de cor,cera para escrever,desenhar e pintar;
*Diversos cds com nossas músicas favoritas,fábulas para serem ouvidas durante longos trajetos de carro,cantamos muito alto também!
*Joguinhos dos celulares, video-games portáteis (esses eles nunca esquecem).
* Conversas-tantas conversas sobre diferentes assuntos procurando atrair o interesse deles.Muitos desenhos animados que nem conhecíamos como adultos estamos ficando tão espertos quanto eles.
*Breves,mas sentidas orações têm posição considerável nas nossas esperas.
*Brincadeiras inventadas no momento e que podem parecer meio bobas para um observador,mas dentro da nossa dinâmica familiar fazem muito sucesso,por exemplo,adivinha onde estou vendo um(a)...
*Revisão de assuntos da escola(números,horas,meses,estações,tradução de palavras do italiano para o inglês e português) .
*Caso não haja restrições no local onde estivermos pode ser inclusive concedido um pega-pega.
*Abraços,beijos e sussurros bem pertinho do ouvido  exprimindo como é grande o nosso amor
Essas declarações são indispensáveis para fortalecer as relações com aqueles que queremos bem.
*E você como tira proveito desses acontecimentos extraordinários que obrigam a esperar?

Comentários

Majoli disse…
Bergilde, meus meninos, no momento são adolescentes, mas confesso ter passado por essas situações de espera quando eles ainda eram pequenos.
Sempre procurei algo que os distraísse e conseguissem dessa forma aguentar o tempo de espera em várias situações.
São dicas valiosas essas suas.
Concordo contigo, se pra nós já é irritante esse tempo de espera, pra eles pior é.

Beijos de uma sexta de paz.
EDER RIBEIRO disse…
Bergilde, é incrível, não importa o lugar, crianças é igual. Uso da mesma estratégia com o meu Cravo, pois tem cinco anos (adora papel e canetas) e com a minha Rosa, pré-adolescente funciona as conversas, principalmente se for relacionado ao seu "mundo". Bjos e um finde iluminado.
Mona Lisa disse…
Agora já não tenho esse problema.

Quando a minha filha era pequena , como adorava ler, levava sempre um livrinho e ficava entretida.Tinha o problema resolvido.

As tuas dicas são fabulosas!

beijos.
Bergilde, acho que sua dica de esperas está completa. Até as oraçoes para agradecer o nosso tudo que temos, você bem lembrou.
Um maravilhoso final de semana para vocês.
Beijos
Manoel
Angela disse…
Hoje com filhos adultos, perdi a prática, rs
mas levava sempre livrinhos de figuras e contava estórias
Beijos
✿ chica disse…
Quando tinha os filhos pequenos carregava uma mala quase com tantas coisas.

Hoje, tive que diminuir o peso da bolsa ,mas quando saio com Neno tenho sempre blocos e jogamos forca ou inventamos textos em conjunto.Ele adora. beijos,chica
Anne Lieri disse…
Bergilde,que excelentes dicas para os que tem crianças pequenas!Texto interessante e muito util tb!bjs e boa semana!
Georgia Aegerter disse…
Bergilde, nós temos no carro uma sacola com alguns livros que eu vou trocando qdo percebo que eles já leram tudo.

Tb na bolsa e na mochila carregamos livros qdo sabemos que vamos esperar em algum lugar.

Sempre livros nunca brinquedos...

As dicas estao ótimas!!!

Um bjao e uma linda semana para vcs.

Élys disse…
Momentos de espera são momentos que temos que ter muita paciência. Para as crianças, as suas dica são muito boas.
Tenha uma bela semana.
Élys.
Luís Coelho disse…
Um assunto muito importante uma vez que, cada vez mais, somos obrigados a um tempo de espera doloroso.
A nossa imaginação e o local de espera poderá ajudar-nos a encontrar as melhores soluções. Não podemos fazer uma coisa despropositada nem de modo a chamar a atenção dos restantes.
LUCONI disse…
As dicas são excelentes, meus pequenos já estão bem grandes, a caçulinha está com dezoito aninhos, é raspa de tacho, mas é muito impaciente, e acredite nestas ocasiões se ela estiver junto, não adianta eu tentar ler o livro que levei, ela fala sem parar, passa rapidinho, beijos Luconi
Nita disse…
Navegando, encontrei este espaço. Vou ficar e acompanhar…
Jota Sena disse…
Bom dia Bergilde!

Desculpe esta minha ausência... Mas aos poucos irei voltando, para participar com os amigos neste nosso mundo virtual.

Quanto as dicas...São todas interessante, pois não há coisa pior para um impaciente, ter de esperar e nada ter em mente o que fazer, para não se irritar com a tal espera.

Abraços do velho Jota,e tudo de bom a vcs.

Quando fazia viagens longas com os meus filhos de carro, tinhamos que inventar brincadeiras para que eles não perdessem a paciência e nem brigassem um com o outro. Naquele temp só havia leitor cassete nos carros e por isso lá levavamos nós as preferidas deles para cantarmos todos; um dos jogos que faziamos era contar os carros que passavam; cada um tinha uma cor e assim o importante era ver quem mais cores conseguia. Também usavamos o jogo de palavras, por exemplo animais começados por A e depois seguiam-se as outras letras. Hoje com os meus netos é bem diferente; além dos ipads, cada um tem na sua frente um leitor de dvd e lá vão quietinhos a verem os filmes. Claro, quando vão no meu carro lá voltamos nós aos joguinhos antigos e eles adoram. Beijinhos e uma bela semana
Emília
Bergilde disse…
Preciosos conselhos e sugerimentos de todos vocês,obrigada e como costumo dizer guardarei como tesouro tudo que aqui se compartilha!Grande abraço!
Artes e escritas disse…
Bergilde, o prêmio Dardos é seu também, aguarda por você no blog artes e escritas. Um abraço, Yayá.
Tucha disse…
Interessante. Lembro das viajens de automóvel (iamos sempre a cidade onde vivem meus pais) e da impaciencia dos filhotes, tinhamos que inventar inúmera brincadeira para o tempo passa de forma mais divertida.