Pular para o conteúdo principal

Converge o bom relacionamento humano à sociabilidade humana.

Não é fácil vivermos em sociedade e termos que seguir as  regras de convivência social mas sabemos que sem elas acabaríamos no mais completo caos.
Basta uma faísca para fazer explodir a fúria de uma pessoa pouco equilibrada.Foi-se o tempo em que era necessário somente um aperto de mãos como pedido de desculpas por uma falta ou erro cometido.Hoje se parte imediatamente para a agressividade oral ou ainda pior quando é física.Vemos todos os dias as notícias de crônica policial pelos meios de comunicação em que por questões banais de discussão se chega até mesmo a matar o próprio semelhante.Cada vez mais vai diminuindo o nível de tolerância entre as pessoas e as consequências são notavelmente prejudiciais a todos.
Outro dia no condomínio onde moro por ter estacionado fora da garagem em zona  que dificultava a passagem dos outros veículos um vizinho teve um dos vidros do seu carro quebrado não sendo possível identificar o autor do delito visto que a câmera de segurança ao que parece estava desligada naquele momento.Dito em reunião condominial,apresentada a queixa formal à polícia local e decisamente inciado um clima muito pouco agradável de desconfiança e insatisfação entre os moradores que perdurará quiçá por quanto tempo. 
A pensar que somos falhos e sujeitos a pagar pelas consequências de nossos erros porém, se existem regras de conduta e comportamento social o melhor a fazer é procurarmos lembrar e praticá-las quando urge a ocasião. Assim fazendo estaremos evitando problemas muito maiores para nós e o nosso próximo também. -Por que aquela pessoa não procurou o outro para retirar seu carro do local?Por que não comunicou ao sindico ou à autoridade de direito nestas situações?Foram as ponderações feitas na saída daquela que para mim foi uma das piores reuniões entre vizinhos,mas que serviu também para em casa junto com o marido e os filhos refletirmos acerca da importância da obediência às regras de convivência social.
A imperfeição é da espécie humana,uns mais que outros sempre vivemos em faltas cotidianas,entretanto,precisamos levar em consideração que na vida social  virtude fundamental é também o perdão!

Comentários

✿ chica disse…
Bergilde, tens toda razão. Estamos num mundo tremendamente egoísta e cada um quer pensar mais e mais no SEU bem. Perdoar? Quase nunca! Infelizmente a intolerância, desrespeito e falta de educação andam soltas! beijos,chica e linda semana!
Élys disse…
Infelizmente. muitas pessoas no mundo atual tem sido muito intolerantes. Isto certamente é egoísmo e falta de amor.
Beijos.
Anne Lieri disse…
Bergilde,é impressionante como as pessoas se transformam em reuniões de condominio!Hoje tenho uma á noite!...rsss...sempre se revelam os bons e maus vizinhos,com certeza!bjs e boa semana!
Olá vim conhecer seu espaço pela indicação no face da Anne.
Temas de convivência e relacionamentos são meu foco de trabalho e de prazer na vida.
Complexos, mas apaixonantes.
bjs
EDER RIBEIRO disse…
Bergilde, penso, que há em certas pessoas a necessidade de praticar o dolo ao outro como se agindo assim, o outro vai entender o seu erro. Contudo, agindo assim só provocará intolerância. O diálogo, em qq situação é o processo natural para a boa convivência. Bjos.
Mona Lisa disse…
Belíssimo texto,para reflectir!

Estamos num mundo onde a maioria apenas olha "para o seu umbigo", não respeitando regras de civismo.

Onde vamos parar se não houver perdão e tolerância?

Beijinhos.
Sissym disse…
Bergilde,

Eu tambem penso, observo e lamento que a tolerancia é cada vez menor. Especialmente às regras. Isso dificulta muito a convivencia de uma sociedade e familiar.

Beijos
Bergilde
É um facto que, a cada dia que passa, aumenta a violência entre as pessoas, a intolerância, a agressividade.
Penso que, em parte, isso se deve ao facto de haver maior comunicação a nível mundial.
É cometido um crime, muitas vezes com requintes de malvadez, em qualquer parte do mundo, e imediatamente a notícia é difundida para o mundo inteiro. Mentes já de si desequilibradas, ouvem e imitam. E assim se forma uma bola de neve que não tem fim.
Precisamos meditar muito nisto e fazer o possível por ajudar a reverter a situação.

Continuação de boa semana.
Beijinhos
Está muito difícil, a convivência fora de casa e, para muitos até na própria casa. Antes havia um respeito quase unânime, entre as pessoas. Mudou tanto, o trato social. Muitas vezes, eu que não de me calar, me calo com uma grosseria, temendo agressão maior.Sabemos que as boas maneiras, devem partir dos ensinamentos em âmbito familiar e na escola. Mas a família e a escola, passaram por grandes transformações. Como mudar este quadro? Eis a questão!

Sua crônica, provoca excelente reflexão, amiga...

Um beijo, do Ceará, com carinho,
da Lúcia
Jota Sena disse…
Olá Bergilde!

Mais uma vez agradeço suas visítas lá em meu blog...

Quanto ao assunto aqui postado por você é uma grande verdade. Pois nos dias de hoje; a maioria dos seres humanos esquecem, que ele não vive só neste planeta terra.

Bergilde,um grande abraço e um otimo fim e inicio de semana para você e aos seus.
Anne Lieri disse…
Oi Bergilde!Hoje passei pra deixar um beijo e desejar uma semana bem alegre e colorida!
✿ chica disse…
Voltei pra agradecer os carinhos, deixo beijos, lindo dia! chica
Tucha disse…
Conviver nunca foi fácil, o mundo em transformação pelas tensões cotidianas da sobrevivência infuencia as relações e nos torna muitas vezes menos tolerantes e mais agressivos.
Olá, parabéns pelo blog!
Se você puder visite este blog:
http://morgannascimento.blogspot.com.br/
Obrigado pela atenção
Mimirabolante disse…
Ainda bem que nós conseguimos manter esta nossa amizade ,né Bergilde....neste mundo tão louco!!!
Obrigada amiga pelo apoio sempre !!!Beijocas na sua linda família