Pular para o conteúdo principal

Educação Familiar-Fugindo do estereótipo das aparências

Vira e mexe retorno ao propósito central deste blog,ou seja,registrar meus pensamentos relativos à vida(*familiar),ao amor.
Assim, além do que vivencio como mãe,e lendo também algumas postagens de amigos relacionadas ao assunto, vem em minha mente mais uma vez a idéia de que sermos pais hoje em dia não é nada fácil,especialmente quando se procura dar aos filhos uma educação fora do sistema das aparências tão difusa no contexto sócio-cultural em que vivemos.A televisão,os jornais,a internet,mostram muitas vezes explicitamente,outras de modo mais sorrateiro modelos de homens e mulheres agressivos ou então tristes,deprimidos,reprimidos. Especificamente a figura feminina é de modo geral apresentada pelos meios de comunicação como priva de autonomia,de decisão,voz ativa.A  formatar esta mensagem é quase sempre a maneira como se vestem as personagens femininas(minimamente ou mesmo descuidadas) que são associadas a este tipo de identidade.Difícil é para uma jovem,e em muitos casos ainda menina,rejeitar tais estereótipos criados por força pelos modismos de nossa época. Por não dizer que,mesmo mulheres maduras caem nesta armadilha:basta sair pra rua e se pode ver senhoras vestidas como aquelas 'vips' que ornamentam as capas das revistas(no Verão por aqui aparecem quase nuas).Pessoalmente não consigo entender as mulheres que rebaixam a sua beleza,a própria feminilidade com vestuários que vão além do ousado,caindo no ridículo de serem percebidas não porque são belas,mas pela displicência de como se fazem notar.Não sou moralista,nem é minha intenção dar lição de bom-tom a ninguém pois sei que há gosto pra tudo,mas  uma das coisas que primo na educação dos meus filhos é o fato de que para sentir-se bem a gente não deve por força seguir o que vê na rua ou na mídia.O importante é que cada um desde pequeno comece a reconhecer o seu próprio valor,gostos pessoais que vão adquirindo e modelando no tempo conforme os exemplos vivenciados primordialmente em família. A menina,por exemplo, gosta de se arrumar,demonstrando as suas pequenas vaidades femininas até já escolhe sozinha o que vestir,porém o olhar clínico da mãe se faz presente com opinião e jeitinho  afetuoso para convencê-la a refinar a própria escolha.O menino(ah os meninos!) pouco interessado no argumento,ao menos até o momento,ainda é a mãe o ou pai quem orienta o que e como usar.
Entretanto,é uma certeza que temos  e que procuramos  recordar a de que *com os filhos servem atenção,autoridade e, principalmente,tanto amor seja qual for a situação.
----------------------------------------Um abraço fraterno a quem  visitar o blog.Registros suspensos até Setembro.Férias.

Comentários

✿ chica disse…
Como sempre uma bem ponderada colocação sobre esse tema,Bergilde. Criar não é fácil,vamos fazendo o que prece o melhor,.

beijos praianos, boas férias por aí! chica
Élys disse…
Tempos difíceis para se educar, porém creio que se deve usar muito diálogo e os melhores exemplos.
Élys.
Anne Lieri disse…
Bergilde,se por aí a mulherada abusa das roupas ousadas,imagine por aqui com esse calor e a moda "periguete"...rss...como pais temos que orientar da melhor maneira,especialmente as meninas!Um texto maravilhoso,eu adoro suas opiniões.bjs e boa semana,
J Araújo disse…
Primeiro quero agradecer sua visita e comentário. Quanto ao assunto em questão os filhos sempre nos preocupam, quando crianças ainda conseguimos mante-los ao nosso lado, quando cresce, perdemos as rédeas e aumenta nossas preocupações. É hora de pensar e entregar nas mãos de DEUS.

Obrigado pela visita
eder ribeiro disse…
Seu texto, Bergilde, me pôs no contexto que está escrito e me vi, como pai, com as mesmas preocupações suas. Creio que cabe a nós a orientação aos nossos filhos para que eles não se moldam ao que a "moda" ou "mídia" impõe, sempre falo para a minha filha que o corpo dela é sagrado e cabe a ela preservá-lo. Gosto mto dos seus textos, principalmente qdo ele é centrado na família. Bjos a todos vcs.
Olá, Bergilde
Óptimo, o seu texto.
Gostei muito de a ler, como sempre.

Desejo que tenha umas férias excelentes. Aproveite ao máximo, porque o verão não demora muito a acabar:)))

Beijinhos, querida.
Até sempre.
Mariazita
Mona Lisa disse…
Como pais temos o direito e dever de orientar nossos filhos, dando o exemplo.

Boas férias com a natureza!

Beijinhos.
LUCONI disse…
Concordo plenamente com você, não se deve seguir a moda simplesmente, deve-se em primeiro lugar nos sentirmos bem com o que trajamos, eu gosto muito de usar modelos simples, mais moda clássica, não gosto de chamar a atenção nem porque está curto, apertado ou em cor chamativa, só assim me sinto bem ah e tem que ser simples, bem simples, boas férias, beijos Luconi
Tucha disse…
Acho que estas reflexões são importantes para que as pessoas pensem e transformes suas atitudes em relação a vida familiar.
Boas férias!!!
Evanir disse…
Eu preciso apenas de um abraço teu,
nesse dia tão especial para mim.
Penso que à minha volta nada muda, compete a nós
todas as mudanças para cada dia sermos
um pouco mais felizes.
Lembre-se, Deixe marcas de amor por onde passar
tenha certeza cedo ou tarde colherá os frutos
daquilo , que semeou no longo da sua vida.
Dê amor , carinho, seja fiel às suas amizades
Leve no coração o maior sentimento ,
Aquele que tem o poder de mover o mundo.
A fé e a esperança de um mundo de amor e paz.
Mesmo que por vezes me sinta mais velho,
esse é o momento de praticar aquilo , que
Deus traçou para cada um de nós.
Na postagem deixei uma lembrança para você.
Beijos ! Deus está contigo e comigo
Evanir..
Deixei um mimo na postagem fique a vontade para
pegar.
Feliz Dia Do Escritor.
Luma Rosa disse…
Oi, Bergilde!
É triste constatar os caminhos que insanamente as pessoas estão escolhendo para demonstrar que são "livres". Veste-se o que quiser, como da mesma forma, os relacionamentos estão cada vez mais fúteis. Sexo banalizado, cirurgias plásticas idem. Os relacionamentos estão plastificados, literalmente. Ah, os filhos! É preciso nunca perder o diálogo e estar atento sempre!!
Boas férias!!
Beijus,
Querida amiga

Como sempre
palavras
para refletir.

Ótimas férias.

Que em teu coração,
a vida possa dançar
a música da alegria.
Edna Lima disse…
Bergild,Que bela observação.Muito difícil educar filhos atualmente.A vulgaridade nas tvs e nas ruas interferem muito.
Meus são conservadores até demais , mas minha neta com 5 anos dá um banho de informação.
Morro de rir quando vejo o pai puxando o vestidinho dela dizendo que curto.
Só o tempo dirá.
Boas férias. Beijos. Edna
Georgia Aegerter disse…
Bergilde querida, que texto valoroso este o teu.

Adorei este trcho aqui:

"O importante é que cada um desde pequeno comece a reconhecer o seu próprio valor,gostos pessoais que vão adquirindo e modelando no tempo conforme os exemplos vivenciados primordialmente em família."

Bjos e uma linda semana