Pular para o conteúdo principal

Descobertas no Parque

Assim como as folhas não são sempre verdes nem tudo na vida da gente é como parece ser.

Temos conversado muito com as crianças sobre mudanças e transformações na nossa vida(etapas da vida),partindo de simples comparações com a natureza em cada uma de suas estações. 
Assim,tomando como exemplo o Outono  vemos e observamos os detalhes de suas cores verdes e amareladas,marrons,violetas belas muito vivas.
Todavia,neste ano está se apresentando muito instável em suas características típicas.Basta dizer que quando foi tirada a primeira foto tínhamos uma temperatura quase primaveril e no dia seguinte um nevoeiro com chuva  trazendo dias depois até neve(segunda foto tirada hoje).Sim, vivemos em tempos de instabilidade não só econômica,mas climática também.A natureza respondendo de diversos modos por como vem sendo tratada.
Falamos sobre aquilo que estamos vivenciando no momento,o que instiga a curiosidade dos dois e,tornando ao Outono,não podem faltar a sua diversidade de sabores: 
As frutas mais gostosas se podem saborear,por exemplo, nozes,caquis,tangerinas,avelãs,pêras,castanhas,romãs,por não falar nas maçãs e uvas tão doces que a gente nem percebe se já fez bis,tris ou sei lá quantas repetições.Cogumelos,tartufos,abóboras,presentes em grande parte das melhores receitas da culinária italiana. 
As folhas secas caindo aos montes nos jardins,nas calçadas,na estrada.Por toda parte vão e vêm carregadas pelo vento que também se faz muito presente neste período.
E haja perguntas:Ela -'perché cadono tante foglie cosi mamma?'(Por que caem tantas folhas assim mamãe?)Vamos lá tentando responder a tudo na medida do possível, procurando maior clareza e compreensão sobre cada detalhe que lhes chama atenção.
-Porque com a chegada do frio o pecíolo vai ficando cada vez mais sutil e basta uma bocada de ar para que a folha se rompa e caia da árvore.      
Daí parte a socialização de assuntos de ciências estudados na escola(Ele),como se nutrem e respiram as plantas e os animais. 
Os pássaros se preparam para migrar além dos mares de cá e outros animais também começam a bocejar,preparando com pressa seus ninhos a fim de melhor poderem repousar quando o grande frio chegar.
                                                   Onde vão estas pobres folhas amarelas?
Como inocentes borboletas
Vêm de longe ou de perto
De um bosque ou de um jardim?
E não sentem a melancolia do
próprio vento que as leva embora daqui?

*Que doçura infantil em tardes tranquilas!
Quando não chove aproveitamos para colher pelas nossas andanças no parque folhas secas,ramos,pedras,pinhos,cascas,tudo que encontramos já por terra e que pode nos servir para as nossas criações de fim de ano.
Desta forma,nas nossas horas livres estamos agilizando mais um projeto especial em família que está quase pronto para ser registrado no blog também.Quem como eu gosta de surpresas é só ter paciência e aguardar para ver o resultado.  
Um indício e até já!

Comentários

✿ chica disse…
Tu e teus filhos sabem, voiver em família aproveitando-se de todas as oportunidades para juntos estar e juntos ensinar e aprender. Grandes e pequenos nesse processo!

E esse pojeto que nos trarás e está sendo feito deverá ser lindo, já imagino!

beijos,tudo de bom,chica
Tucha disse…
Muito interessante estas descobertas e as reflexões que são feitas com o que é visto e compartilhado, Estou curiosa em relação ao projeto.
beijos
Luma Rosa disse…
Oi, Bergilde!
É gostoso ver nos olhinhos das crianças o brilho da curiosidade! Mais gostoso ainda é quando com as respostas as suas indagações, elas se mostram cada vez mais interessadas. Fiquei curiosa para saber desse novo projeto!
Por aqui o tempo também está maluco. Ontem estava um sol de rachar, hoje está chovendo e frio. Essas variações bruscas de temperatura não nos faz bem!
Bom fim de semana!!
Beijus,
Mona Lisa disse…
A educação que dás aos teus filhos é a correcta.
Aprendem o ciclo da vida com a natureza à qual estamos ligados.

Estou ansiosa por ver o teu projecto!

Beijinhos.
eder ribeiro disse…
A natureza é pródiga em nos ensinar. Bjos e uma boa semana.
Anne Lieri disse…
Bergilde,as perguntas das crianças não tem fim! Abençoada curiosidade! Muito lindo seu texto! bjs e ótima semana!
Muito interessante e importante, trazer para as "discussões" em família algo tão real como as mudanças climáticas. Inteirando-se e entendendo-se as mudanças climáticas, é bem mais simples poder colaborar de alguma forma. Quanto ao projeto para as festas de final de ano, com folhas e objetos "catados" como "sucatas", imagino que ficará uma belezura. Estou curiosa, Bergilde!
Produtiva semana! Beijo cearense!
Do seu texto transparece (como sempre, aliás) o ambiente bom e ternurento que existe no seio da tua família. Com o tipo de educação que essas crianças (Francesco e Chiara) recebem, só podem tornar-se em adultos conscientes e cumpridores.
É reconfortante sentir isso, especialmente nos tempos actuais, em que há tantas famílias desestabilizadas e tantos jovens criados "ao Deus dará", sem regras definidas e com comportamentos indesejáveis.
Parabéns, minha querida amiga, pela forma como conduz o seu barco:)

A surpresa do Natal promete... e já aguça a curiosidade.

Tudo de bom para todos.
Beijinhos
Mariazita
(Link para o meu blog principal)
Felizmente que ainda existem pais com um coração grande.Sabem ensinar os filhos a amar as transformações da natureza e a ver quanto significam em cada coisa que nos cerca.
Os vossos filhos tem uns pais presentes e isso é o melhor da vossa família.
Pérola disse…
Nada como um outono criativo.

Beijinhos
edumanes disse…
Bom dia Bergilde
Não sou poeta, amiga
Cidadão humilde
Na boa vontade acredita.

Escrevo qualquer coisita
De modo atabalhoada
No campo sem casita
Ficou a folha molhada
Da chuva sobre ela caída.

Minha escrita borrou
A folha de papel desfeita
Quando a chuva terminou
Sobre ela pousou uma borboleta!

Venho agradecer
Obrigado pela visita
Por bem me receber!

Um bom dia desejo
Para você amiga
um beijo
Eduardo.
✿ chica disse…
Vim agradecer o carinho e dizer que já está no canteiros da vida! Obroigadão de coração,chica
E por um momento achei que você fosse professora. Mas deve estar falando das perguntas dos seus filhos, não? Curioso. Esses fenômenos da natureza chamam tanta a nossa atenção quando criança. A gente precisa aprender como funcionam pra poder ensinar às crianças (eu sei quase nada..).