Pular para o conteúdo principal

O que me rende feliz?

Quanta gente se afana de dia e de noite.
Mas,para onde vai? E para que serve correr tanto se não houver uma meta,um objetivo,um propósito na vida?
O desafio decisivo ocorre no momento em que se entende que,somente pelo bem, fazendo o bem se é verdadeiramente feliz.Aí sim,se pode correr e é justo.
Ninguém consegue se sentir satisfeito fazendo e,ou desejando o mal ao próximo.Recuso a aceitar que sem amor no coração alguém possa ser feliz. O mal não vale a pena!
"A vida é o amor em movimento."
Ramón de Campoamor y Campoosorio
Vamos correr para praticar o bem no nosso dia a dia,procurando demonstrar através de ações concretas  que estão ao nosso alcance,o que há de melhor em cada um de nós.Pode parecer a alguém uma bobagem neste mundo cheio de conflitos e guerras,mas quem vai se importar com este tipo de opinião? Mínimos gestos de amor,solidariedade,disposição de ajuda, educação,respeito tornam nosso meio um lugar  mais aprazível para se viver.Exemplos vários que todos grandes ou pequenos podemos fazer,mas que muitos preferem ignorar: vejo uma casca de banana no meio da rua- cumpre apanhá-la e depositá-la numa lixeira assim que encontrar,com isso acidentes são evitados.Não sair jogando pontas de cigarros(os fumantes),ou qualquer que seja o tipo de lixo para fora dos carros.Economizar a água de casa e pública também.Pedir licença,por favor,dizer obrigado...  Bate-se à porta,ou se toca o interfone,vê-se na câmera de vídeo alguém pedindo ajuda para determinada instituição,cuja obra não é do nosso credo religioso-a que serve discutir,responder com palavras ásperas,quando basta simplesmente ouvir e educadamente informar a própria opinião,ou não interesse pelo assunto em questão.Em transporte coletivo,idosos,gestantes,portadores de deficiências físicas e crianças de colo têm prioridade para os assentos-cumpre respeitar regras básicas de convivência social.Visitando um parente,ou amigo não abusar da gentileza  e cortesia do anfitrião sujando tudo sem a menor consideração ou pior tentando simular a vida daquela pessoa como se fosse a sua,entrando assim numa esfera patológica reveladora de ciúmes e inveja que arruinam qualquer manifestação de bons sentimentos.
Enfim, são inúmeras as oportunidades que temos para demonstrar a nossa disponibilidade em favor dos outros.Isso é também amor em  movimento, em ação! 
Vamos procurar nos esforçar por ajudar para sermos ajudados,não somente pretendendo ganhar.É muito cômodo querer somente para si,sem nenhum reconhecimento de que um dia o muito que lhe for dado também lhe será cobrado.Aquela 'lei' de fazer ao próximo o que queremos que seja feito a nós não deve ser esquecida. 

Comentários

Tucha disse…
A felicidade depende mesmo de pequenas coisas, e, pensar em fazer algo pela comunidade ou pelas pessoas é um caminho para estar melhor consigo, tranquila e feliz.
✿ chica disse…
Te ler sempre é legal e faz bem. Do teu jeitinho vais colocando as verdades! Sempre assim:verdades! bjs praianos,chica
Mona Lisa disse…
Quando sentimos que alguém precisa de ajuda devemos lembrarmo-nos que todos somos um e compartilhar.

Só assim a vida tem sentido.

Beijinhos.
Mariazita disse…
Um texto excelente, amiga Bergilde, incentivando a que todos procuremos ser melhores em nossos actos.
O mundo está mesmo precisando dar uma virada...
Desejo para si e todos os seus um muito feliz 2015.
Beijinhos
MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS
Uma mão cheia de bons conselhos que devem fazer parte dos desejos para o corrente ano e seguintes.
As corridas nem sempre são bem sucedidas.
O melhor é caminhar com passos certos mas seguros e um caminho bem definido.
Foi bom nesta madrugada ter passado por aqui e ter revisto muitos propósitos que convém reactivar.
Luma Rosa disse…
Oi, Bergilde!
Há uma música que diz assim:
"Por isso eu pergunto
A você no mundo
Se é mais inteligente
O livro ou a sabedoria"
A sabedoria é aquela que está em cada um de nós, que nos ajuda a discernir qual o melhor caminho ou a melhor atitude. A sabedoria aliada com a gentileza, fazem os homens nobres. Quem é nobre se compadece da dor alheia e quer um mundo mais justo.
Noutro dia brincamos em casa, nos referindo a uma pessoa sem essas qualidades como uma pessoa de "espírito rústico". Essa pessoa tem muito a aprender e por certo, será uma pessoa solitária até que aprenda alguma coisa.
:)
Beijus,
Cada pessoa precisa ter essa consciência, como cidadã, de seus direitos e deveres. Crescemos, junto à família e na escola, tomando conhecimento das regrinhas básicas, primeiro e depois com os mais "sérios". Na grande maioria das vezes, são os direitos que são reivindicados - esquece-se os deveres.
Lendo o seu texto, percebemos que a vida seria tão mais simples e mais feliz se, ao exigirmos nossos direitos temos, necessariamente, de desempenhar bem os deveres de cidadania.
Que em 2015 encontremos e ofereçamos mais gentilezas, para uma harmoniosa convivência.

Um beijo, Bergildes,
da Lúcia...
Roselia Bezerra disse…
Olá, querida
Normalmente nos esquecemos disso pela avida afora e vamos passando por cima dos outros como um trator... que pena!!!
Ao fim, acabamos atropelados pela nossa própria grosseira ao longo da vida...
Um post maravilhoso para nos incentivar algo em que creio piamente: o bem sempre vence!!! O maldoso nunca vai ter um bom fim... amenos que passe a ser bom pela misericórdia divina...
Bjm festivo de 2015
Querida amiga

Talvez
o pior mal que vivenciamos
nos dias de hoje,
é o desejo de felicidade individual,
quando não se pode construir
alegrias plenas,
que não sejam alegrias coletivas.

Que ainda haja estrelas em seu coração,
é o que deseja minha vida para a tua.
Pérola disse…
Só no e com o amor se pode ser feliz.

Por nós, pelos outros.

Beijinhos
Élys disse…
Só com amor no coração se exercitará a fraternidade.
Seu texto é lindo concordo plenamenrte.
Um grande abraço,
Élys.