Pular para o conteúdo principal

"Nosce te ipsum"

"Conhece-te a ti mesmo"- para poderes julgar os outros.
Frase latina traduzindo a inscrição grega antiga de profunda sabedoria aplicável em qualquer época ou lugar e a todo ser humano.
Se já é difícil,praticamente impossível 'conhecer alguém de verdade' no sentido rigoroso do termo,quanto mais 'conhecer-se a si próprio.' Percebemos facilmente os defeitos alheios,mas quantas vezes passamos por cima dos nossos?
Fragilidades,imperfeições,fraquezas todos temos contudo,raras são as pessoas capazes de reconhecê-las em si. 
Emprega-se a todo instante o dito 'errar é humano' como pessoal atenuante.Se tivéssemos a mesma indulgência para as faltas dos outros estaríamos demonstrando elevada compreensão.
Os maiores acusadores,julgadores dos erros do próximo são os que mais erram e por isso mesmo é que devemos procurar diligentemente ser mais tolerantes com as culpas alheias, e não somente as nossas .Respeitando os limites do outro respeitamos  os nossos  também.
A imperfeição é da espécie humana: uns mais que outros sempre vivemos em faltas cotidianas.Se errar é próprio do homem,se os defeitos são de todos nós,se tantas vezes aquilo que dizemos não corresponde na íntegra ao que fazemos e isto faz parte de toda a  raça humana,do mesmo modo vivemos uma realidade de dois pesos e duas medidas em que  é mais fácil julgar e condenar antes que analisar,ponderar,refletir,enfim, procurar perdoar.
Cada um é livre para dizer o que quer e como quer,porém  poucos são aqueles que aceitam ouvir o que não querem,o que não está de acordo com o próprio pensamento.Fala-se tanto em democracia porém,concretamente ela quase não existe,ao menos quando chega a ferir interesses pessoais.
É possível afirmar ainda que há sempre tempo para remediar.Basta ter boa vontade para encontrar o caminho do reajuste.
Conhecer-se a si mesmo importa na investigação do comportamento do nosso "eu". 
Assim, a consciência esclarecida fala dentro de nós.Está presente em nosso ser.Precisamos tão somente estar dispostos a ouví-la,prestar mais atenção aquela voz sutil,suave e amiga que sussurra aos nossos ouvidos.Seguir os ditames por ela aconselhados é o melhor caminho para conseguirmos conhecer a nós mesmos. Com razão dizia Sêneca: "Podes fugir dos outros, mas não de ti mesmo."


Comentários

Mona Lisa disse…
Magnífico texto para reflectir.

Nunca critico ninguém, mesmo não concordando.

Penso que cada um é responsável pelos seus actos e consequências.

Beijinhos.
✿ chica disse…
Bergilde, que tema maravilhosamente expresso aqui! É verdade! Quem se arvora no poder de criticar tudo dos outros, em geral é quem se esquece de olhar para seus atos, não ouve o voz de dentro, da consciência que deve gritar a toda hora, dando alertas. Adorei te ler! bjs, ótimo fevereiro,chica
Élys disse…
Você foi muito feliz escrevendo este tema. Muitas pessoas gostam de critic=ar, mas quase todas ao cometerem erros, não gostam de serem advertidas.
Um belo texto para se refletir.
Um abraço,
Élys
Luma Rosa disse…
Oi, Bergilde!
O foro de cada um passa pela ética e caráter, nem sempre constante no ser humano. Mas acredito que mesmo sem se conhecer direito, o "ser" compreende o que é certo e o que é errado dentro da ótica da sociedade. Quando se leva para o plano pessoal, aí sim entra a lógica do pensamento corrupto - Pode ser genético ou fruto do meio em que vive?
:)
Beijus,
Mariazita disse…
As minhas primeiras palavras são para agradecer a presença na “festa de aniversário” da minha «CASA». Obrigada!

Uma excelente reflexão, como já é habitual.
É verdade que muitas vezes nos socorremos do "errare humanum est" para justificar e desculpar os nossos próprios erros; mas quando se trata do nosso semelhante... a nossa memória fica muito curta :)
É necessário, é urgente, alterar estes hábitos, para contribuirmos para um mundo melhor.

Beijinhos
MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS
✿ chica disse…
Bergilde, te vi agorinha lá na Elisa Fardilha, vim desejar um lindo dia! bjs, chica