Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2015

Aprendendo a reciclar

Em tempo de  Carnaval por aqui eles se divertem também na  oficina de casa fazendo as 'maracas'. Instrumento divertido, à portada de mão de todos,independente do tipo de musicista que existe em cada um de nós.Adaptado até aos menorzinhos? Naturalmente, e como adoram fazer barulho,então aqui vai uma dica de maracá reciclado bem educativo:

Necessário: garrafas de plástico ou mesmo copinhos de iogurte(ele preferiu) pintados nas cores desejadas com a simples aquarela,e quando secos colocar dentro grãos de arroz, cevada, café,feijão,e até macarrão ,enfim, tudo que vier em mente! Com um pouco de cola fixar os dois copinhos e mais uma vez esperar que se enxuguem por alguns minutos . De acordo com o que se põe dentro (e quantidade),o som produzido é diferente.No final se pode improvisar um verdadeiro e próprio concerto!!! Alegria e tanta diversão nem sempre vêm junto de sofisticados brinquedos eletrônicos- basta haver boa vontade e um pouquinho de criatividade!Nota: E eu bem que aprove…

"Nosce te ipsum"

"Conhece-te a ti mesmo"- para poderes julgar os outros.Frase latina traduzindo a inscrição grega antiga de profunda sabedoria aplicável em qualquer época ou lugar e a todo ser humano.Se já é difícil,praticamente impossível 'conhecer alguém de verdade' no sentido rigoroso do termo,quanto mais 'conhecer-se a si próprio.' Percebemos facilmente os defeitos alheios,mas quantas vezes passamos por cima dos nossos?Fragilidades,imperfeições,fraquezas todos temos contudo,raras são as pessoas capazes de reconhecê-las em si. Emprega-se a todo instante o dito 'errar é humano' como pessoal atenuante.Se tivéssemos a mesma indulgência para as faltas dos outros estaríamos demonstrando elevada compreensão.Os maiores acusadores,julgadores dos erros do próximo são os que mais erram e por isso mesmo é que devemos procurar diligentemente ser mais tolerantes com as culpas alheias, e não somente as nossas .Respeitando os limites do outro respeitamos  os nossos  também.A imp…